Cadeia de valor e eficiência: entregue mais qualidade ao cliente final

3 de fevereiro de 2020
PUBLICADO EM blog
3 de fevereiro de 2020 Marcelo Rama

Hoje em dia, os negócios sofrem uma pressão muito grande para se diferenciar dos seus concorrentes. Desse modo, é preciso buscar técnicas para melhorar a eficiência das operações e a satisfação dos clientes. Para solucionar essa demanda, surgiu a cadeia de valor.

Com isso, as equipes poderão ter uma visão global dos fluxos de trabalho da empresa e, então, visualizar os gargalos potenciais e as medidas necessárias para solucioná-los. Por essa razão, todas as empresas mais lucrativas aplicam os conceitos que explicaremos a seguir. Acompanhe!

O que é cadeia de valor?

Essa é uma ferramenta da gestão de negócios voltada para o aprimoramento de estratégias com a finalidade de gerar menos custos operacionais e mais valor ao consumidor final. Portanto, baseia-se no conceito de que cada processo dentro de uma organização afeta todo o resultado do produto.

Desse modo, cada entrada e saída de recursos deve ser monitorada e otimizada, assim como os procedimentos de transformação de matérias-primas e de serviços. Nesse contexto, o gestor deve monitorar o fluxo dos mais diversos tipos de recursos, como:

  • dinheiro;
  • mão de obra;
  • materiais;
  • equipamentos;
  • instalações físicas e propriedades imóveis;
  • administração e gerenciamento.

Assim, será possível entender como cada atividade influencia nos custos, na receita e na lucratividade do negócio. Desse modo, será possível oferecer produtos e serviços competitivos com um valor próximo ao equilíbrio de oferta e demanda do mercado. Isso se converterá em mais vendas e proporcionará maior satisfação ao consumidor.

Quais são os principais elementos de uma cadeia de valor?

Para compreender os elementos de uma cadeia de valor, devemos ter em mente dois conceitos básicos: o que são atividades primárias e de apoio.

Atividades primárias

São aquelas imprescindíveis para todo e qualquer negócio, independentemente do seu porte. Ou seja, elas se relacionam diretamente com os processos de criação, venda, manutenção e de suporte dentro de um negócio. Atualmente, há um consenso de que cinco áreas são fundamentais a qualquer empresa. Acompanhe!

Logística de entrada

Refere-se aos processos relacionados com as etapas iniciais da cadeia de suprimentos, como contratação de fornecedores, recepção do produto, controle de estoque, frete das matérias-primas etc. Aqui, uma boa relação com o fornecedor, assim como uma gestão de inventário impecável são determinantes para a criação de valor.

Operações

Incluem todos os equipamentos, mão de obra e outras ferramentas para a criação dos bens e serviços. Portanto, estão inclusas a maquinaria, a montagem, a embalagem, a manutenção dos equipamentos, os testes de qualidade e qualquer outra atividade que auxilia na transformação das matérias-primas até o produto final que é vendido ao cliente.

Logística de saída

Ela representa as etapas finais da cadeia de suprimentos, cujo principal objetivo é a entrega para o cliente. Assim, envolve uma série de tarefas, como recolhimento, armazenamento, manutenção e distribuição dos produtos.

Marketing e vendas

São as etapas nas quais o seu negócio buscar atrair potenciais clientes para convencê-los a finalizar a comprar. Tecnicamente, esse processo é chamado de conversão. Você deve ter em mente que não basta criar um produto ou serviço competitivo, é preciso mostrar o seu valor.

Serviços

São as atividades realizadas com o objetivo de melhorar o valor do seu produto após a venda. Afinal, a reputação do atendimento, do apoio ao cliente e da assistência técnica também influenciam no preço que sua marca pode cobrar.

Atividades de apoio

São aquelas ações cujo principal objetivo é auxiliar a execução das atividades primárias, agregando mais valor aos processos. À medida que surgem novas tecnologias e serviços, há um crescimento do apoio.

Infraestrutura

Corresponde a todas as ações que uma empresa precisa adotar para manter as portas abertas. Elas não influenciam diretamente no produto, mas são essenciais para o funcionamento, como a administração, o jurídico, o financeiro, a contabilidade etc.

Gestão de recursos humanos

Todas as atividades primárias demandam bons colaboradores para acrescentar ainda mais valor aos processos. Aqui, portanto, estamos falando de recrutamento, retenção, desenvolvimento e premiação de talentos.

Desenvolvimento tecnológico

Todas as atividades de manutenção de sistemas de Tecnologia da Informação se enquadram aqui. Nos últimos anos, esse setor vem ganhando um papel ativo nas estratégias das empresas ao buscar ferramentas para melhorar a eficiência das atividades primárias por meio da automação de tarefas, da inteligência artificial, da análise de dados dos clientes etc.

Aquisição e compra

São as atividades de suporte da cadeia de suprimentos. Isso envolve todo o processo de negociação com fornecedores, elaboração de procedimentos de armazenagem, contato com equipes externas de frete etc.

Como utilizar essa ferramenta para uma gestão mais eficiente?

Para aplicar a cadeira de valor na sua empresa, você precisará seguir alguns passos simples, os quais detalharemos a seguir.

Mapear as atividades e sub-atividades de cada área

O primeiro passo para melhorar a sua cadeia de valor é fazer um mapeamento completo de todos os processos dentro da sua empresa. Isso deverá envolver todas as equipes, as quais deverão entregar para os gestores um mapa dos fluxos de trabalho.

Depois disso, é hora de catalogá-las de acordo com 3 categorias:

  • atividades diretas, que são aquelas que criam valor em si mesmo;
  • as indiretas, que permitem que as diretas funcionem adequadamente;
  • e as atividades de controle de qualidade, em que são verificadas a eficiência, o desempenho e a performance das anteriores.

Identificar ligações

Então, será a hora de identificar as ligações, isto é, ver como cada atividade se relaciona uma com a outra. Busca-se verificar quais são os processos primários e as ações de apoio, naquela divisão explicada no tópico anterior.

Fazer um planejamento estratégico para aumentar o valor

Ao final desse processo, espera-se que os gestores tenham uma visão global da empresa e possam visualizar quais são os potenciais gargalos que comprometem a geração de valor. Então, ele deverá buscar oportunidades para corrigir esses problemas, o que pode envolver:

  • troca de equipamentos;
  • negociação com novos fornecedores ou renegociação com os antigos;
  • aquisição de ferramentas de TI;
  • contratação de serviços externos;
  • reformulação de processos operacionais;
  • novas estratégias de marketing;
  • pesquisas de mercado etc.

Com essas medidas, espera-se que sua empresa possa otimizar bastante a sua cadeia de valor. Estamos em um mercado cada mais competitivo, o qual exige que as empresas se aprimorem constantemente para oferecer diferenciais aos consumidores. Então, é imprescindível contar com as melhores técnicas de gestão, como as que explicamos no post.

Quer continuar recebendo as melhores dicas para melhorar os números da sua empresa? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter!

, ,