Core Web Vitals: Saiba aqui o que é? Como se preparar e testar o seu site? E mais

27 de setembro de 2021
PUBLICADO EM blog
27 de setembro de 2021 Marcelo Rama

O Google é o maior buscador do mundo. Diante dessa relevância, é preciso corresponder ao nível de confiança dos usuários ao otimizar constantemente as experiências de uso. Nesse sentido, saiba que o Core Web Vitals consiste no conjunto de métricas desenvolvidas pela Google e incorporadas desde junho de 2021 que sinalizam o andamento da experiência de cada usuário nas páginas de busca.

Essa busca pela melhora da usabilidade inclui velocidade de carregamento, sites responsivos, arquitetura de informações etc., sendo uma das principais estratégias para que um consumidor se satisfaça ao tentar sanar suas dúvidas dentro do Google. Se não houver essa preocupação e o usuário encontrar obstáculos, ele pode desistir, o que prejudica o buscador e as páginas agregadas.

Percebeu que a aplicação do Core Web Vitals é fundamental? Então, continue a leitura e entenda mais sobre esse conjunto de métricas e como preparar seu site para ele!

O que é Core Web Vitals?

Conforme mencionado, trata-se do conjunto de métricas aplicadas nos sites da web e exibidos pela ferramenta Google para mensurar o nível de eficácia de cada uma delas quando o assunto é experiência do usuário. Essas métricas devem ser atualizadas à medida que o comportamento dos consumidores sofre alterações, pois é necessário se adaptar a elas.

Afinal, diante do crescente nível de exigência do consumidor atual, o 5.0, por mais satisfação e simplificação no processo de busca, além das constantes mudanças de mercado e da linguagem específica existente no espaço web, o Core Web Vitals reúne as informações de forma simples quanto à qualidade que as páginas devem ter para satisfazer os usuários sem a necessidade de os proprietários serem especialistas no assunto.

Quais métricas constituem o Core Web Vitals?

As métricas que fazem parte do Core Web Vitals atuam como complementares às já existentes que mensuram o nível de satisfação na experiência de pesquisa e influenciam no ranqueamento orgânico, como qualidade do conteúdo, uso adequado da palavra-chave, segurança da página, adoção de pop-ups, uso do protocolo HTTPS etc.

Nesse sentido, saiba que, de acordo com o próprio Google, garantir uma boa experiência nas páginas web, por mais relevantes que sejam, não substitui a produção de um conteúdo de qualidade que esteja alinhado aos desejos e às necessidades da persona.

Porém, são pontos indispensáveis de serem adotados para otimizar o ranqueamento e a reputação. Por isso, confira quais são as métricas que foram incluídas no Core Web Vitals a seguir.

Largest Contentful Paint (LCP)

Essa é a métrica responsável por avaliar o período de carregamento do conteúdo principal de páginas web. Você sabia que um tempo de carregamento de até 5 segundos pode ser abandonado por 90% dos usuários, como mostra uma pesquisa da Think With Google? Sendo assim, a orientação fornecida pelo próprio buscador é que esse prazo ocorra em até 2 segundos e meio após a página iniciar o carregamento.

First Input Delay (FID)

Refere-se à métrica de interatividade, que corresponde ao tempo que o usuário interage com a página e utiliza as diversas funções existentes, servindo como demonstrativo de interesse e de atração pelo site. Para que o FID seja considerado ideal, é preciso que seja inferior a 100 milissegundos, o que mostra uma elevada capacidade de oferecer as interações necessárias em tempo hábil.

Cumulative Layout Shift (CLS)

O CLS corresponde à métrica que analisa a estabilidade visual de uma página enquanto o seu conteúdo carrega completamente e o usuário realiza as interações desejadas. Garantir a estabilidade é especialmente útil em páginas com altos números de acesso que são utilizadas para ações essenciais, como transações financeiras.

No entanto, seja qual for o segmento do seu site, a instabilidade pode resultar na queda de compras e na redução da reputação da página. Por esse motivo, é importante garantir que o CLS fique abaixo de 0,1.

Como testar o Core Web Vitals?

Como dito, as métricas existentes no Core Web Vitals são simplificadas justamente para que os proprietários da página entendam o nível de qualidade e de desempenho sem serem especialistas no assunto, algo que aumenta a vantagem competitiva e permite uma maior adequação às exigências do Google. Desse modo, saiba que existem ferramentas capazes de analisar a atuação de uma página, por exemplo:

  • PageSpeeds Insights: mede a velocidade das páginas web;
  • Relatório no Google Search Console: utiliza dados de uso real do site e separa por status de desempenho;
  • Web Vitals: traz feedbacks de desempenho em tempo real;
  • WebPageTest: analisa individualmente o desempenho das páginas e oferece orientações de melhorias;
  • Biblioteca Java Script: faz análise a partir de métricas personalizadas etc.

Como se preparar para o Core Web Vitals?

O primeiro passo é adotar ferramentas como as mencionadas para analisar o índice do desempenho das páginas web e, a partir dos resultados, realizar os ajustes necessários. Listamos os mais comuns na sequência. Confira!

Otimize o tempo de resposta

O tempo de carregamento do servidor interfere em todas as métricas do Core Web Vitals, o que exige a otimização para melhorar o ranqueamento da sua página e aumentar a retenção dos consumidores nela.

Reserve espaços fixos para elementos dinâmicos

É possível que os conteúdos dinâmicos de uma página causem movimentações indesejadas no layout e prejudiquem a experiência do usuário. Por isso, a recomendação é deixar espaços fixos para esses elementos.

Utilize um API de carregamento de fontes

Outro ponto que pode ocasionar em alterações inesperadas no layout e interferir na experiência de uso é o carregamento de fontes da web. Para evitar situações desse tipo, o uso de um API auxilia a manter um carregamento adequado das fontes do texto.

Entender mais sobre o Core Web Vitals e realizar os ajustes certos a fim de melhorar as métricas agrupadas é fundamental para otimizar as estratégias de SEO que envolvem a experiência do usuário, o qual precisa encontrar as soluções rapidamente e sem estresse. Tenha em mente que o consumidor 5.0 é a versão mais exigente de todas.

Gostou do post? Compartilhe em suas redes sociais para que outras pessoas entendam a importância do Core Web Vitals!