Marketing Médico: o que é e como fazer? Entenda aqui

17 de agosto de 2020
PUBLICADO EM blog
17 de agosto de 2020 Marcelo Rama

Grande parte de qualquer ação de marketing envolve a comunicação com o público. No caso do marketing médico, esses “clientes” são pacientes em potencial. Chegam de diferentes formas, mas todos compartilham uma característica comum: querem ter uma experiência agradável.

Outro fator importante é que estão online, querendo aprender coisas novas, interagir ou se distrair. De acordo com um estudo, 5% de todas as pesquisas no Google são relacionadas à saúde. Ou seja, é uma boa oportunidade de fazer o seu negócio ganhar visibilidade.

Neste artigo, vamos apresentar um breve conceito sobre marketing médico, mostrar por que é importante, como fazer, dicas para colocar em prática, principais erros que devem ser evitados, ferramentas recomendadas e normas que precisam ser obedecidas. Boa leitura.

O que é marketing médico?

O marketing médico aplica princípios e táticas tradicionais de marketing para facilitar o relacionamento entre os profissionais de saúde e seus pacientes.

Atualmente, essa estratégia pode assumir muitas formas diferentes e abranger vários canais para atingir os pacientes certos, no momento certo e da maneira certa.

Quando feita adequadamente, traz benefícios tanto para as instituições de saúde quanto o paciente, pois o mantém envolvido com a marca e o ajuda a levar uma vida mais saudável e feliz.

Qual a importância do marketing médico?

Existem muitas opções de assistência médica para que os pacientes se sintam presos a qualquer médico, clínica ou plano em que estejam. Nesse sentido, o marketing fornece uma linha aberta de comunicação para o público-alvo, criando confiança e despertando interesse.

Também permite aumentar as conexões com o usuário e nutrir os relacionamentos para formar pacientes fiéis a longo prazo. O marketing eficiente na área de saúde leva ao envolvimento bem-sucedido do paciente. Isso se reflete positivamente no fortalecimento da marca.

Por meio das ações desenvolvidas, os pacientes atuais e potenciais recebem atendimento de qualidade em todos os aspectos, incluindo a navegação no site, as páginas de mídia social, o serviço de atendimento online e offline e atenção médica personalizada.

A melhor maneira de imaginar como o marketing para clínicas funciona é pensar no paciente como um cliente especial. Ambos têm inúmeras opções para escolher, então por que deveriam escolher você? Sua estratégia de marketing deve refletir a resposta a essa pergunta.

Com as ferramentas certas, é possível educar, inspirar e envolver consumidores e pacientes com conteúdo relevante nos canais digitais que eles mais usam. Uma mistura saudável de canais (e-mail, mídia social, centrais de atendimento, publicidade offline tradicional e portal do paciente), combinada com a estratégia de segmentação e mensagens certa, colocará a sua organização na frente da concorrência.

Como fazer marketing médico?

A primeira coisa que você precisa fazer é examinar as histórias e informações existentes que aparecem na internet sobre a sua empresa. É possível tirar proveito de críticas positivas, responder a elas, compartilhar notícias boas etc.

É importante não varrer comentários ruins ou assuntos problemáticos para baixo do tapete. Responda a todos e corrija o que for necessário. Quando tiver uma ideia do que estão falando, é hora de começar o planejamento.

Para começar, nada como uma boa pesquisa para conhecer o mercado, o público-alvo e, o mais importante, o que eles precisam. A quem você serve? A quem poderá servir? O que é capaz de fazer que a concorrência não faz?

Encontrar o lugar certo para interagir com os usuários é fundamental para o sucesso do marketing digital. O e-mail é um ótimo lugar para começar, mas à medida que sua marca cresce, o número de canais também deve expandir.

Quais as melhores práticas de marketing médico?

Confira estas dicas para o seu planejamento sair do papel.

Tenha uma identidade visual marcante

Tornar a marca reconhecível e distinguível dos concorrentes é uma das ações mais importantes para a construção e fortalecimento do negócio. Isso porque, para uma pessoa aderir a uma clínica, geralmente precisa se familiarizar com ela, não apenas para ver o que você tem para oferecer, mas para conhecer as políticas e aprender mais sobre os valores corporativos.

O primeiro passo para ser reconhecido é adotar uma identidade visual bacana. Pense em alguma marca famosa por um segundo e sobre quais são as primeiras coisas que vêm à sua mente. O logotipo, a paleta de cores, os uniformes, provavelmente.

Todos podem criar um site e até produzir uma quantidade limitada de serviços. Entretanto, é a combinação de todos esses elementos que conquistam a seriedade e legitimidade da marca.

Defina as metas de marketing

Todo especialista dirá a mesma coisa: uma estratégia de marketing eficaz de marketing médico precisa adotar uma abordagem de longo prazo. A maneira mais segura de garantir que todos os seus esforços sejam direcionados para os mesmos objetivos de negócios é estabelecer metas ambiciosas, porém realistas.

Elas são geralmente incorporadas a planos de marketing específicos, construídos em torno de vários componentes-chave, como posicionamento de mercado, tarefas, prazos, KPIs e outros.

Tenha um site confiável

As primeiras impressões são muito importantes. Os pacientes julgarão seus negócios na área de saúde com base na aparência e no funcionamento do site. Hoje, é certo dizer que você pode alcançar um público maior se marcar presença online.

Para garantir uma excelente experiência do usuário, divida seu site em seções separadas, cada uma com objetivos claros e específicos. Adicione também uma barra de pesquisa para que as pessoas naveguem pelo conteúdo e encontrem o que precisam com apenas alguns cliques.

Invista em técnicas de SEO (otimização por palavras-chave)

A maioria dos usuários recorre ao Google sempre que deseja fazer uma pesquisa. Por esse motivo, é importante garantir que a empresa seja fácil de encontrar nos mecanismos de busca — e essa é a parte em que o SEO é útil.

Os sites otimizados com esse recurso têm maior chance de classificação para termos de pesquisa e palavras-chave relevantes. Como o orgânico ainda é a principal fonte de tráfego para a grande maioria, o SEO desempenha um papel vital na audiência do site.

Produza conteúdo de alta qualidade

É claro que o SEO não faz milagre sozinho. Sem um bom conteúdo, os leitores abandonam a página sem piedade. A maneira mais fácil de encontrar idéias é pesquisar palavras-chave para ver quais frases as pessoas usam ao realizar consultas de pesquisa nos mecanismos de pesquisa.

Empreendedores da área da saúde estão pensando além dos blogs e desenvolvendo recursos inovadores para atender às necessidades dos pacientes.

A ideia é criar centros de saúde digitais personalizados que não incluem apenas conteúdo escrito, mas também vídeos educacionais, fóruns de comunicação paciente a paciente, ferramentas e aplicativos inteligentes para auxiliar no monitoramento da saúde. Para fazer isso, é preciso contar com o apoio de uma agência de marketing.

Experimente os anúncios pagos

Recursos como Facebook Ads, Instagram Ads e publicidade no Google ajudam a potencializar a entrega da mensagem. É possível segmentar os anúncios com base em uma área ou faixa etária específica, entre várias opções de filtro. O objetivo é captar novos leads (contatos com maior chance de se tornarem usuários).

As plataformas de publicidade online rastreiam dados abrangentes sobre o desempenho dos posts e os entregam em formatos que facilitam a coleta de informações. Assim, é possível saber não apenas quantas pessoas clicaram, mas detalhes úteis sobre o desempenho do anúncio e valores realistas sobre o ROI (Retorno Sobre o Investimento), entre outros indicadores.

Isso permite alterar as campanhas à medida que os resultados melhoram continuamente. Por exemplo, seus dados PPC o ajudarão a entender quais tipos de títulos recebem mais cliques do público, o que o ajudará a escrever títulos de blog e linhas de assunto de email mais eficazes.

Invista em e-mail marketing

O e-mail é uma das melhores ferramentas para manter o público envolvido por meio de boletins informativos, notícias do setor, lembretes de compromissos e muito mais.

Um dos maiores benefícios é a capacidade de enviar mensagens direcionadas que melhor se identificam com diferentes públicos. Ao segmentar a lista, dá para criar outras separadamente com pessoas de interesses ou preocupações semelhantes.

Isso permite enviar conteúdo personalizado e relevante para os assinantes. Quanto mais valor você puder fornecer, maior a probabilidade de os leitores chegarem às suas instalações quando precisarem de ajuda.

Seja presente nas mídias sociais

O marketing de mídia social da área de saúde é essencial para aumentar a conscientização e combater a desinformação sobre questões importantes de saúde. Como existem muitas notícias falsas espalhadas nesse segmento, aproveite para tornar público o que é verdade e o que não é.

Outra ideia é reciclar os materiais de marketing do blog e transformá-lo em conteúdo para as contas de mídia social. Por exemplo, criar minisséries para histórias do Instagram a fim de gerar mais engajamento no perfil.

O Facebook funciona bem como recurso de interação. O LinkedIn é altamente eficaz para se posicionar como um especialista do setor ou compartilhar notícias com os colegas.

Experimente o audiovisual

O marketing de vídeo é algo que empresas de todas as formas e tamanhos deveriam usar, especialmente aquelas do setor de saúde. É possível ir da criação de um anúncio de 10 segundos que é reproduzido no início dos vídeos do YouTube até a criação de um canal com a publicação de material educacional.

Cerca de 83% das empresas dizem que o vídeo fornece um bom retorno do investimento. Todo o conceito de marketing de conteúdo é baseado na confiança e na criação de relacionamentos de longo prazo. O conteúdo em vídeo certamente contribui para isso, pois aumentam o tempo gasto pelos visitantes em seu site.

Quais erros de marketing médico devem ser evitados?

Nem todas as técnicas de marketing são bem-sucedidas. Aqui estão uma variedade de erros comuns no marketing de assistência médica que você deve evitar.

Não produzir conteúdo educativo

Muitos profissionais não incluem um blog no site. É uma oportunidade desperdiçada. Afinal de contas, as pessoas têm dúvidas, desejam saber mais sobre determinadas doenças ou procedimentos.

Oferecer conteúdo ajuda a aumentar o tráfego e, consequentemente, o retorno sobre o investimento. Além disso, o blog dá a você uma voz na sua comunidade que permite envolver e estabelecer credibilidade com os pacientes em um canal diferente.

Falta de alinhamento interno

A comunicação interna coordenada precede as mensagens externas. É fundamental manter o alinhamento de todas as áreas para garantir que os departamentos concordem com a direção das mensagens externas que você promove.

Muitos fornecedores ou organizações não sincronizam a comunicação de um setor para o outro, o que leva ao desconhecimento ou falsas interpretações que são prejudiciais para o desenvolvimento do negócio.

Antes de lançar qualquer plano abrangente de comunicação interna, a liderança executiva precisa de uma mensagem central e unificadora que explique o objetivo principal da organização, para onde está indo e como planeja chegar lá.

Não gerenciar a reputação da marca

Sempre que um membro da equipe recebe uma crítica negativa, tem cobertura da imprensa ou é processado, a reputação da empresa também sofre as consequências. Isso porque afeta a confiança das pessoas.

No mundo online, as crises podem sair do controle rapidamente, e é por isso que você precisa ter uma estratégia para quando for necessário.

Disparidade entre portais

Os portais permitem que os pacientes visualizem e carreguem com segurança as informações pessoais, e obtenham resultados de consultas médicas anteriores.

O marketing de assistência médica capacitar o paciente a assumir o controle de sua saúde a longo prazo. Mas isso não está acontecendo com portais na maioria dos sites hoje.

Uma experiência de portal não intuitiva prejudica a eficácia de suas táticas de marketing na área da saúde. Pior ainda, assim como uma comunicação interna e externa ruim, é capaz de interromper a jornada de assistência médica de um paciente antes que ele possa começar.

Não desenvolver KPIs para monitorar o progresso

Atualmente, vivemos no mundo do big data: mais dados estão disponíveis que nunca e muitas empresas não conseguem capitalizar isso ao criar um plano. No entanto, é preciso desenvolver ações com o maior número de fatos possível, sem suposições ou pressentimentos.

Toda estratégia de negócios precisa de metas e marcos claros, medidos por métricas e dados reais. Sem essas ferramentas, é impossível saber onde ir ou como chegar lá.

Portanto, reserve um tempo para definir seus principais indicadores de desempenho e configurar os sistemas, painéis e processos para monitorá-los regularmente.

Não acompanhar o desempenho

A tecnologia moderna tornou mais fácil acompanhar o comportamento do usuário. Infelizmente, muitas empresas não utilizam esse recurso para identificar pontos de melhoria. Antes de lançar uma campanha, defina metas de desempenho claramente definidas desde o início e monitore os resultados.

Quais ferramentas utilizar para fazer marketing médico?

Hoje, existe uma variedade grande de tecnologias e a necessidade de cada ferramenta depende dos objetivos que você deseja alcançar. Conheça algumas opções básicas.

Ferramentas de design

Outra parte importante do marketing digital é o design, e isso é especialmente comum quando se trata de criar anúncios e conteúdo, como postagens de mídia social e blog. Como o marketing digital é um campo tão necessário de design, é preciso ter habilidades com softwares como Photoshop e outros programas de edição de imagem.

Ferramentas de análise

A análise inclui tudo, desde o Google Analytics (projetado para rastrear estatísticas de tráfego para um site específico) até ferramentas de mídia social como o Facebook Insights e o Twitter Analytics, que fornecem métricas relacionadas ao engajamento e ajudam os profissionais de marketing a otimizar suas campanhas.

Ferramentas de marketing por e-mail

Os recursos comuns de marketing por e-mail incluem plataformas de e-mail marketing como MailChimp, entre outros meios mais avançados que permitem aos profissionais criar listas e automatizar as campanhas de email. A tecnologia fornece análises para cada objetivo, tornando os testes e a otimização mais rápidos e fáceis.

Ferramenta de mídias sociais

As mídias sociais sempre devem ser destaque de qualquer campanha de marketing digital, mas a dificuldade é gerenciar todas as contas efetivamente. Para alcançar o máximo efeito, o Hootsuite foi projetado para organizar esse processo com uma plataforma de gerenciamento de canais organizados em fluxos e guias.

Quais são as normas e especificidades do marketing médico?

Saiba o que fazer e o que não fazer no marketing médico.

A mensagem não pode ser enganadora

Linguagem enganosa criaria expectativas falsas ou injustificadas de resultados favoráveis, ​​ou implicações que levariam uma pessoa razoável a entender mal. Exemplo: “Esse procedimento vai curá-lo”, “você ficará parecida com Gisele Bündchen”etc.

Não use palavras como “melhor” ou “superior”

A menos que haja evidência objetiva para apoiar a reivindicação, as práticas não podem demonstrar superioridade profissional de forma alguma. Exemplo: “Somos os melhores cirurgiões plásticos do mundo”, “você está sob os cuidados do maior oftalmologista da área”, “marque uma consulta com o médico mais qualificado”.

Não use hipérbole ao descrever técnicas ou resultados

A saúde de um paciente em potencial deve ser discutida de maneira realista e sem embelezamento. Portanto, usar hipérbole, declarações exageradas ou alegações que não devem ser tomadas literalmente seria mal visto. Exemplo: “sua pele ficará mais macia que seda”, “marque uma consulta para o melhor dia da sua vida”, “você será tão magra quanto uma modelo”.

Não garanta cura permanente para uma doença incurável

Não use intimidação ou pressão indevida por serviços, produtos ou procedimentos. Exemplo: “Se você não vir o Dr. X, estará fazendo um desserviço a sua família”.

Não faça reivindicações científicas sem um estudo confiável

Os médicos são obrigados por lei e seu código de conduta a fornecer informações verdadeiras ao tomar decisões e recomendações sobre cuidados de saúde. Portanto, seria uma violação ética para qualquer prática reivindicar resultados que não possam ser cientificamente comprovados, independentemente de o médico estar ou não conversando com seu próprio paciente.

Exemplo: “Fazer uma cirurgia com X prolonga a sua vida em 10 anos” (quando, em vez disso, são dois anos).

Não mostre fotos antes e depois sem as informações adequadas

Como as fotos antes e depois podem influenciar durante o processo de tomada de decisão do paciente, é necessário que a prática indique claramente que os resultados variam e que não há garantia. Caso contrário, os pacientes poderiam esperar razoavelmente ver resultados semelhantes.

As isenções de responsabilidade devem ser incluídas juntamente das alegações percebidas, mesmo se as citações forem diretas de pacientes anteriores.

Não revele detalhes do paciente

A divulgação de informações do paciente, o que significaria revelar sua identidade, definitivamente não é permitida em sua página da web ou em mídias sociais. Ao discutir um estudo de caso de um paciente, é importante tomar cuidado para eliminar qualquer menção a ele.

Imagens de pacientes reais foram usadas em alguns casos, principalmente nas mídias sociais, mas isso só pode ser feito com o consentimento do paciente.

Não empregue atores para fornecer depoimentos de pacientes

O uso de atores ou imagens falsas para retratar histórias de pacientes ou depoimentos de pacientes é falso, visto como uma promoção antiética de uma prática médica e de seus serviços. Embora seja necessário proteger a identidade de um paciente no material de marketing, se você estiver usando atores como representantes de pacientes reais, é melhor declarar isso expressamente, fornecendo um aviso para evitar qualquer deturpação.

Não faça nenhuma reclamação sobre o custo de um serviço ou produto que não pode ser comprovado

Devido às diferenças na cobertura médica com base no seguro de saúde, os preços nunca devem ser anunciados, a menos que a prática possa garantir que o preço seja dado a todos os pacientes, independentemente da cobertura da assistência médica.

Também não deve ser usado o nome de um concorrente ou qualquer marca registrada na cópia do anúncio, ou publicidade sem permissão por escrito.

Se você não dizer em público, não publique

Tente ler sua mensagem em voz alta e para outras pessoas. Se isso soa como algo que você não diria publicamente, não considere divulgar. É sempre bom ter a revisão de um advogado para confirmar que nenhuma lei está sendo violada.

Quais as consequências de não seguir as normas do Conselho Federal de Medicina?

A violação de algumas dessas regulamentações pode resultar em anúncios não permitidos em determinadas plataformas, ações legais ou até uma revogação de licença médica.

Percebeu como o marketing médico é uma questão de necessidade para a sua empresa criar uma marca poderosa e estabelecer a autoridade no mercado? Ter uma identidade visual marcante, definir as metas de marketing, criar um site confiável, investir em técnicas de SEO e produzir conteúdo de qualidade estão entre as principais ações. Pense nisso!

Se este artigo foi útil para você, compartilhe-o nas redes sociais para que outras pessoas possam ler também!