Qual é o real impacto do e-commerce no varejo brasileiro?

29 de julho de 2019
PUBLICADO EM blog
29 de julho de 2019 Marcelo Rama

O impacto do e-commerce no varejo é observado pelo seu crescimento, que se consolida a cada ano. A principal razão desse sucesso é a quantidade de usuários que estão, cada vez mais, preferindo a internet para realizar compras, sobretudo pela praticidade.

Por essa razão, com a alta concorrência e a competição por oferecer os melhores serviços ao público, o consumidor digital está se tornando cada vez mais exigente. Isso gera uma demanda de aperfeiçoamento dos comerciantes, tanto no meio online quanto offline.

Sendo assim, preparamos este texto sobre o impacto do e-commerce no varejo brasileiro para que você veja como é possível que uma marca esteja presente nos dois ambientes, gerando vendas e melhorando os lucros, Confira!

O impacto do e-commerce no varejo físico

Com as novas mudanças no perfil de consumo, é cada vez mais acentuado o avanço do e-commerce como uma tendência de mercado. Os consumidores buscam praticidade e comodidade na hora de comprar, então esse tipo de comércio acaba atraindo os olhares de possíveis clientes.

Devido à comodidade e praticidade oferecida nas compras por meio do e-commerce, as empresas do varejo se viram na necessidade de aprimorar os seus serviços para o público, uma vez que as comodidades e vantagens de adquirir produtos online são altas.

Entre os benefícios oferecidos pelas lojas digitais, as principais concorrências com o varejo são:

  • realizar compras sem sair de casa;
  • entregas em 24 horas, principalmente em grandes centros;
  • preços acessíveis, uma vez que as lojas online não têm tantos custos de funcionários, aluguéis e demais gastos comuns no varejo;
  • em geral, contam com grandes números de públicos jovens, que estão mais conectados e confiam na ideia de inserir dados de faturamento na internet.

No entanto, existem maneiras de os estabelecimentos físicos conseguirem competir pelo público digital, são elas:

  • oferecer o varejo e o e-commerce, alinhando ambos com boas estratégias e consolidando a empresa tanto no meio físico quanto digital;
  • realizar uma análise do público-alvo, de modo a avaliar se os seus compradores são mais acessíveis, ou não, para compras online.

Sendo assim, é importante que as marcas consigam contextualizar o cliente, conhecendo mais sobre suas preferências, para então oferecer opções que chamem a sua atenção.

Durante essa reinvenção do mercado varejista, algumas estratégias precisam ser adotadas, sempre pensando em quais mecanismos podem ser utilizados para engajar um cliente. Usar e abusar da tecnologia acaba sendo fundamental para quem busca um resultado satisfatório. Aliar uma plataforma de venda online a uma loja física é uma ótima maneira de atrair esse consumidor.

A preparação do varejo diante do crescimento no e-commerce

Com a ascensão do consumo digital, o mercado tradicional se viu obrigado a adotar novas técnicas para equiparar as suas vendas, competindo com as redes que apareceram no mundo online. Como grandes lojas surgiram na internet, de modo que redes conhecidas no Brasil viram a necessidade de integração entre ambos os mundos.

Um bom exemplo dessa integração é a técnica chamada Web Pickup, que vem sendo adotada pelo mercado varejista. Ela consiste em disponibilizar a possibilidade de compra pela internet, com o retiro do produto em uma loja física ou em algum ponto de entrega. Essa ação gera uma combinação do mercado físico com o online, otimizando, assim, as vendas de sua empresa.

Também existem as empresas mais tradicionais, que buscam focar nos benefícios das compras físicas para atraírem os seus compradores. Alguns estabelecimentos valorizam a ideia de poder provar as peças de roupas para evitar trocas, outros permitem testes de produtos, garantindo o seu funcionamento.

Para proporcionar mais comodidade, algumas marcas oferecem a entrega em casa. Nessa estratégia, o cliente vai até o local e escolhe os produtos que deseja. Feito isso, o varejo se encarrega de levar as compras ao endereço do consumidor.

Exploração de marketplace no varejo

Despontado no Brasil no começo dessa década, o marketplace é uma estratégia que as empresas adotam quando buscam otimizar e potencializar as vendas de um produto. Basicamente, trata-se de um shopping online, que impulsiona a visibilidade tanto de um item que está disponível para venda quanto a da sua loja virtual.

Outro ponto que faz com que o marketplace venha se consolidando cada vez mais é a facilidade e rapidez com que é possível adquirir um produto, tornando-se uma comodidade para o consumidor. Por se tratar de uma grande vitrine em um comércio online, quanto maior a geração de cliques, mais clientes serão engajados e maior a integração com marketplace da loja online.

No varejo físico, essa estratégia vem sendo cada vez mais utilizada, principalmente pela divulgação que é alcançada com seus produtos, já que pequenos comerciantes conseguem a oportunidade de impulsionar seus itens os exibindo em um shopping online.

Quando você utiliza o marketplace, é preciso ficar atento aos custos de comissão de cada venda finalizada. Os valores podem chegar a 20% e cada produto recebe um percentual diferente. Lembre-se também que o vendedor precisa arcar com os custos de envio, mas que apesar de tudo isso, é possível criar um segmento consolidado, adotando as melhores estratégias para o seu negócio!

A mudança do comportamento do consumidor com o e-commerce

A partir das vendas de comércio eletrônico, uma das principais estratégias das lojas de sucesso foi promover um relacionamento mais próximo com os seus clientes. Com ações de engajamento, o público se tornou exigente ao demandar atendimentos ágeis e personalizados, profissionais capacitados para atenderem as suas necessidades e uma experiência de compra diferenciada.

Com a evolução do comportamento do cliente e a exigência das altas expectativas a partir dessas estratégias dos e-commerces, o varejo precisou inovar. Ficou mais comum ver empresas ativas nas redes sociais e campanhas de engajamento para misturar o mundo online com o offline.

Por essa razão, quando se trata de cativar essa nova geração de consumidores 4.0, o ideal é contar com um bom estudo sobre o público-alvo e usar a criatividade, uma vez que a interatividade é um dos principais passos para conquistar a sua fidelidade.

Neste texto, vimos o impacto do e-commerce no varejo brasileiro, demandando uma mudança e reestruturação das empresas com estabelecimentos físicos para atender as novas exigências dos consumidores. Podemos concluir, então, que os meios podem coexistir, mas as marcas devem estudar os seus públicos para atender as necessidades dos clientes, valorizando as suas preferências e proporcionando uma boa experiência de compra.

Agora que você conhece o impacto do e-commerce no varejo do Brasil, que tal aprender mais? Baixe agora o nosso e-book completo com as principais estratégias para anunciar no Google!