Mix de marketing: entenda o poder desse composto no e-commerce

16 de setembro de 2019
PUBLICADO EM blog
16 de setembro de 2019 Marcelo Rama

O bom desempenho de um e-commerce está relacionado com o sucesso das suas estratégias para atrair o público e promover boas experiências de compra. Dentro das principais questões que precisam ser estudadas para alcançar os objetivos de um comércio eletrônico, encontramos o mix de marketing.

Esse conceito representa os principais pilares das estratégias que devem ser incluídas em qualquer orçamento de marketing ao redor do mundo: produto, preço, praça e promoção. Neste artigo, vamos explicar todos esses conceitos e apresentar novos termos que foram adicionados ao mix conforme a necessidade de contar com planos estratégicos cada vez mais integrados e completos.

Quer saber como colocar o mix de marketing em prática no seu e-commerce agora mesmo? Então, continue a sua leitura e confira as nossas dicas imperdíveis!

O que são os 4 Ps de marketing?

Também conhecidos como mix de marketing ou composto de marketing, os 4 Ps representam o que chamamos de pilares essenciais para as estratégias das empresas na hora de alcançarem os seus objetivos dentro do mercado de atuação.

Uma vez que os 4 Ps estejam em equilíbrio, a tendência é que eles consigam influenciar o público, por meio do marketing de atração, em suas compras, gerando clientes fidelizados e satisfeitos.

Esses conceitos foram criados em 1949 por Neil Borden e aprimorados por Jerome McCarthy. Depois, os termos foram propagados a partir do autor Philip Kotler, um dos grandes responsáveis pelo seu sucesso ao redor do mundo.

Neste texto, o nosso objetivo é que você conheça o mix de marketing e saiba como aplicá-lo em seu estabelecimento. Por isso, a seguir explicaremos os conceitos dos 4 Ps e suas aplicações no e-commerce.

1. Produto

Esse P representa tudo aquilo que você oferece ao seu público, ou seja, os produtos disponíveis dentro do seu e-commerce. O objetivo dessa oferta é que a empresa consiga satisfazer uma necessidade ou desejo dos consumidores que fazem parte da sua segmentação.

No caso do e-commerce, é essencial que a empresa conheça todas as informações dos seus produtos, uma vez que é necessário que essas especificações estejam ao alcance dos usuários. Também é comum que muitas empresas usem a estratégia “Long Tail” nos comércios online, que significa focar em um item específico como carro-chefe, mantendo outros artigos para que também atendam diferentes clientes — intermediários, sazonais ou temporários.

2. Preço

Em teoria, o marketing é uma troca, na qual o seu sucesso depende do câmbio de benefícios entre o consumidor e a empresa. A definição do preço do seu serviço ou produto não é relativamente fácil, uma vez que envolve a análise de custos, logística e margem de lucro. Contudo, é preciso que essa decisão seja realizada com exatidão.

Uma das melhores maneiras para conseguir definir o valor é a partir de uma pesquisa de mercado, comparando os preços de outros e-commerces e lojas físicas. Também é importante estudar o poder aquisitivo do público-alvo do seu comércio virtual, uma vez que é necessário que os seus produtos sejam acessíveis para os consumidores interessados nesse segmento.

3. Praça

Depois da definição de produtos e preços, chegamos ao terceiro P do mix de marketing, que é a praça, em que os e-commerces precisam estudar onde os seus itens estarão disponíveis, além de desenhar toda distribuição e entrega dos artigos, junto com a busca por um local de armazenagem de estoque.

No caso dos comércios eletrônicos, alguns exemplos de praças são Instagram, pesquisas do Google, Facebook e sites próprios. A definição desses pontos vai de encontro com uma análise específica a respeito do público, uma vez que é ideal que os produtos da sua empresa estejam disponíveis onde o cliente estiver conectado.

Quanto mais precisa for a definição da praça, maiores são as chances do público entrar em contato com os seus produtos e adquiri-los por contarem com um preço atrativo.

4. Promoção

Por fim, o quarto P que é responsável por interligar a comunicação entre o consumidor com os estabelecimentos. A partir da promoção é possível fazer com que as vendas na praça cresçam, atraindo mais clientes e gerando receita.

A promoção no mix de marketing usada no e-commerce pode ser aplicada de diferentes maneiras, uma vez que o digital oferece inúmeras ferramentas de divulgação eficientes, como:

  • links patrocinados;
  • e-mail marketing;
  • comparadores de valores de produtos;
  • blog posts;
  • campanha de SEO;
  • banners;
  • anúncios de vídeos.

Além disso, a forte influência das mídias sociais é uma das principais responsáveis pelo sucesso de muitas campanhas. Por isso, é possível usar essas plataformas para promover a sua marca.

Também, a promoção lida diretamente com o nicho da empresa, além de estar sempre buscando atrair o público da concorrência para o e-commerce. Afinal, é a partir desse composto no mix que o cliente encontra a sua praça.

Por que eles são importantes para o e-commerce?

Agora que você conhece os 4 Ps do mix de marketing, precisamos explicar a importância deles nos comércios eletrônicos. Embora para alguns profissionais essas quatro palavras sejam uma lista, o composto é, na realidade, uma estratégia eficiente para tornar as suas campanhas mais otimizadas, reduzindo o tempo de aquisição de um cliente e facilitando a sua fidelização e manutenção.

Ou seja, a partir dos 4Ps é possível direcionar as suas campanhas de maneira mais eficaz, garantindo que o público segmentado vai conseguir ser alcançado, oferecendo promoções atrativas de produtos que façam parte das suas necessidades ou desejos, por um preço acessível e em lugares de fácil visibilidade.

Podemos identificar um bom mix de marketing nas marcas que se destacam entre a venda de produtos de necessidades básicas, como a água. Algumas conseguem a atenção do público mesmo com um preço mais alto porque foram capazes de transmitir os seus diferenciais a partir da construção de um valor da marca.

Como colocar os 4 Ps de marketing em prática?

O mix de marketing é basicamente um dos principais pilares para o sucesso de um e-commerce. Sendo assim, colocar esses termos em prática para alcançar resultados positivos é essencial no seu negócio. No entanto, muitos profissionais não sabem como começar a aplicar os 4 Ps em seus estabelecimentos e acabam abandonando a ideia ainda no planejamento.

Falando em planejamento, ele é a primeira etapa da implementação dos 4 Ps em um comércio eletrônico. As lojas online precisam realizar diversas pesquisas antes de começarem a oferecer serviços e produtos. Esses estudos serão importantes na hora de decidir:

  • quem é o público-alvo;
  • onde esses usuários estão mais suscetíveis a realizarem compras;
  • quais são os valores dos concorrentes;
  • qual é o orçamento inicial;
  • em quanto tempo vai ser possível transformar o investimento em lucro.

Com todas essas informações, está na hora de passar para o planejamento e definir:

  • as estratégias de aquisição do cliente;
  • modelos de venda;
  • distribuição e tudo o que envolva o produto a ser vendido;
  • o preço que ele vai ser comercializado;
  • a praça onde esse artigo estará disponível;
  • quais serão as promoções realizadas para que o público realize a compra.

Depois de todas essas definições no momento do planejamento, o e-commerce deve colocar em prática o que foi planejado. Nesse momento, é ideal que todas essas ações e implementações sejam acompanhadas a partir de relatórios. Dessa maneira, vai ser possível mensurar os resultados e identificar pontos que podem ser otimizados na busca por melhores números.

Por que ter mais Ps?

Com a evolução das ferramentas de marketing e o aumento da concorrência, surgiu a necessidade de contar com planejamentos cada vez mais eficientes e completos. Por isso, o mix de marketing acabou se transformando em uma metodologia de 8 Ps, que é o modelo com a maior quantidade de adeptos tanto no Brasil quanto ao redor do mundo.

Atualmente, além dos 4 Ps iniciais, as empresas podem trabalhar, dentro de um mesmo composto, todas as estratégias que proporcionam o aumento da visibilidade, lucratividade e também a credibilidade das suas campanhas.

Isso acontece porque no contexto dos 8 Ps é possível encontrar uma adaptação do mix de marketing com conceitos voltados para o universo digital, que tomou conta das marcas durante os últimos anos.

Quais são os novos Ps?

Os quatro novos conceitos adicionados aos Ps são extremamente interessantes. Por isso, abaixo apresentaremos os novos termos do mix de marketing e que não podem ficar de fora do seu planejamento estratégico.

1. Pessoas

Dentro dos 4 Ps temos o tema do público, contudo, definir qual é o grupo de usuários que um e-commerce deseja alcançar não é o mesmo que estudar essas pessoas desde o seu comportamento online.

Isso acontece porque mesmo que uma marca consiga alcance o seu público-alvo, se a sua comunicação não estiver de acordo com as pessoas e o atendimento deixe a desejar durante o processo de compra, os usuários não vão adquirir os produtos.

Sendo assim, o P de pessoas surge da necessidade de trabalhar com a criação da empatia com o público, demonstrando a preocupação com os interesses e desejos dos clientes. O trabalho desse composto está relacionado com a capacitação do e-commerce em direcionar os esforços da marca para desenvolver uma atenção impecável atrelada a produtos de qualidade.

Além disso, é indispensável que todo o processo de atendimento disponibilizado pelo e-commerce seja planejado, bem como a jornada do consumidor, desde a sua aquisição como lead até que a fidelização esteja completa. Dessa maneira, o cliente vai criar uma relação próxima com a marca, desenvolvendo confiança e intimidade, aumentando as chances de finalizar a compra e se transformar em um comprador fidelizado.

Uma das principais estratégias aplicadas pelas empresas na hora de usar Pessoas como composto no mix de marketing é a partir do conceito de personas.

2. Processos

Tudo envolve processo nos dias atuais. Desde o início da empresa até a fidelização dos clientes, é necessário contar com diferentes etapas de pesquisa, definição e implementação. Também, todos esses passos auxiliam na hora de direcionar as marcas para o que deve ou não ser realizado.

É nessa etapa que a empresa deve escolher quais serão os seus sistemas utilizados, softwares e até mesmo ferramentas de inbound marketing, por exemplo, que estarão à disposição na hora de implementar campanhas.

No mix de marketing com os 8 Ps, os processos podem ser divididos de diferentes maneiras. Veja!

Internos

São todos aqueles que lidam com situações dentro da empresa, como a comunicação dos funcionários, a logística depois da compra, a contabilidade das vendas, análise das campanhas de acordo com o investimento.

Externos

Como processos externos temos o trabalho de aquisição do público, desde o lead até a sua transformação em um consumidor fidelizado, além da manutenção dos clientes frequentes.

Administrativos

Apesar de não estarem diretamente relacionados com o marketing, esses processos são essenciais para uma boa administração da marca, uma vez que é necessário garantir que a empresa não esteja desprotegida de questões burocráticas e legais.

3. Posicionamento

Dentro do mix de marketing, o posicionamento é baseado a partir dos Ps anteriores de persona e praça, uma vez que ele está relacionado com toda a apresentação da empresa perante o público até a sua linha de comunicação, apoiando ou não projetos sociais e realizando interações formais ou informais.

Essa definição também trabalha com o estudo dos seus clientes. Ela está relacionada com a maneira como o público se comporta na hora de realizar suas compras. O que a marca precisa entender é se o consumidor deseja os seus produtos por conta da exclusividade ou do baixo custo e vendas em grande volume.

Sendo assim, podemos afirmar que todos os outros Ps do mix de marketing contribuem para o posicionamento. Isso acontece porque eles ajudam na construção da marca e como ela se comporta perante o público.

4. Performance

E o último dos 8 Ps, mas não menos importante, corresponde à mensuração do desempenho da empresa perante o mercado de atuação.

Em performance, as marcas devem definir os seus KPIs (Key Performance Indicators), que se tratam de indicadores-chave que são utilizados na hora de mensurar os números das campanhas, vendas e lucros no final de cada ciclo, podendo ser mensais, semanais ou até mesmo diários.

Geralmente esses indicadores selecionados pelas empresas estão relacionados com números de vendas, obtenção de clientes, receita e engajamento do público.

Realizar esse monitoramento proporciona uma visibilidade do desempenho da empresa, de acordo com o seu planejamento de marketing inicial. Além disso, com essas informações é possível direcionar os investimentos de acordo com os pontos que devem ser aprimorados, visando sempre alcançar resultados mais eficientes para a marca.

E agora, como aplicar os 8 Ps do marketing?

Depois de explicarmos esses quatro novos conceitos que foram adicionados ao mix de marketing, você deve estar se perguntando como colocar esses termos em prática durante o seu dia a dia.

Nesse caso, os 8 Ps podem ser estruturados logo no início de uma empresa, quando ela ainda está em fase de desenvolvimento ou durante a reformulação da marca, na qual seja necessário repensar alguns comportamentos para conseguir melhorar os resultados alcançados.

A melhor maneira de aplicar esses compostos é por meio de um plano de marketing, ou planejamento de mídia, no qual as informações definidas a partir dos 8 Ps devem estar incluídas. Todos os dados devem ser aplicados nesse documento, uma vez que ele vai trabalhar como um guia para que a empresa consiga acompanhar o seu desenvolvimento de acordo com as expectativas e metas.

No e-commerce, o mix de marketing pode significar o sucesso do investimento do seu negócio. Em um universo que muda diariamente, a implementação de estratégias coesas e que podem ser mensuradas promove maiores oportunidades de crescimento. A seguir, listaremos um passo a passo de como você pode utilizar os 8 Ps na busca por melhores resultados com a sua marca.

Escolha os produtos e serviços que vão ser oferecidos

O que você deseja vender? Quais artigos podem ser comercializados pela sua empresa ou qual é o serviço a ser oferecido? Essas são as primeiras decisões que devem ser feitas no momento de criar um e-commerce. As lojas online devem estudar quais são os itens disponíveis para serem comercializados, além de verificar um limite de demanda e como vai funcionar a fabricação e compra de matéria-prima necessária.

Esse início de planejamento é essencial no mix de marketing, uma vez que com essas informações uma empresa vai conseguir calcular os seus limites de vendas, ou seja, a quantidade de produtos ou serviços que podem ser comercializados mensalmente.

Além disso, é possível estabelecer uma meta de negociações. Dessa maneira, o estabelecimento vai contar com um objetivo de renda para evitar prejuízo na aquisição e produção das mercadorias ou serviços.

Estude o seu público

Grande parte do mix de marketing está interligado com o comportamento do consumidor e como os clientes podem ser trabalhados dentro de uma empresa. Sendo assim, o primeiro passo para assegurar o sucesso do seu investimento é identificar quem são as pessoas que precisam dos produtos ou serviços que vão ser oferecidos dentro do seu estabelecimento.

Na hora de estudar o público, que é bastante utilizado nos 8 Ps dentro de pessoas, posicionamento e preço, uma marca deve conhecer a classe social, gênero, comportamento de compra, idade, localização geográfica e até preferências dos seus possíveis compradores.

Todas essas informações são essenciais, uma vez que o público vai direcionar as ações de uma empresa. Cada segmentação exige um comportamento, modo de se comunicar, meios de comunicação e modelos de compra. Sendo assim, priorize algumas respostas na hora de utilizar o mix de marketing no seu negócio, como:

  • qual é o público que se interessaria pelo meu produto?
  • Quais testes posso realizar para comprovar essa informação?
  • Onde eu posso encontrar esse público na internet?
  • Como é o comportamento de compra desses usuários online?

Defina os seus pontos de venda online

A partir da definição de público, que entra no P de pessoas, as empresas precisam determinar onde é que os seus produtos e serviços serão comercializados para os consumidores. Nessa etapa, é o momento de escolher a praça.

Desenvolver um site de e-commerce, ativar a opção de comércio nas redes sociais e realizar as suas vendas diretamente em seu perfil ou disponibilizar as comercializações apenas por transferências bancárias são algumas das inúmeras possibilidades para os empresários que desejam utilizar a internet como um comércio.

Nesse momento, o ideal é escolher o modelo preferido do público, além de oferecer a opção mais segura de compra. Dessa maneira, os consumidores vão ter mais confiança na hora de fornecer dados pessoais e bancários, necessários na hora de adquirir um produto online.

Estabeleça os KPIs de monitoramento das suas ações

Com a facilidade do digital, os e-commerces contam com uma vantagem na hora de acompanhar o desempenho dos seus lançamentos, campanhas e vendas. Para que seja possível realizar esse monitoramento, é necessário contar com um sistema integrado, que consiga conectar desde o estoque disponível até monitorar os usuários que desistiram da compra, mesmo tendo colocado o item no carrinho.

Existem uma série de KPIs que podem ser utilizados no e-commerce. Abaixo vamos listar alguns deles:

Acompanhe os seus resultados

Com a definição dos KPIs e tudo pronto para colocar o seu e-commerce no ar, a sua empresa deve começar a trabalhar as redes sociais e a divulgação para aumentar a abrangência da marca. Nesse momento entra a promoção e os processos externos.

Extrair relatórios de performance, analisar o engajamento do público, estudar horários de maiores movimentações na sua página e encontrar os produtos favoritos dos consumidores faz parte desse acompanhamento. Documentar essas informações é essencial para que as próximas campanhas de lançamento e as redes sociais possam ser otimizadas de acordo com o comportamento do público.

O mix de marketing é uma junção de informações importantes a respeito do negócio e que auxiliarão o comércio eletrônico na hora de alcançar os objetivos propostos durante o planejamento. Embora esse processo pareça complexo, uma vez que envolve 8 Ps, a sua estruturação se torna produtiva para um e-commerce, uma vez que, a partir dessas definições, a marca vai se moldando de acordo com o consumidor e seus produtos, facilitando a transmissão da mensagem da empresa para o público.

Agora que você já sabe tudo sobre os 8Ps, que tal continuar aprimorando o seu conhecimento? Baixe agora o nosso e-book sobre marketing de relacionamento e melhore as suas estratégias!