Google Analytics para e-commerce: um mini-guia para iniciantes

1 de abril de 2019
PUBLICADO EM blog
1 de abril de 2019 Marcelo Rama

O comércio online está cada vez mais concorrido, dessa forma, existem muitas ferramentas para estudar o comportamento dos usuários com uma marca. Uma dessas plataformas é o Google Analytics para e-commerce.

Poucas empresas dependem 100% das negociações online para gerar receitas, como as lojas virtuais ou marketplaces. Portanto, a análise de dados e um relacionamento de confiança com os clientes são essenciais para a obtenção de bons resultados.

Embora pareça fácil, o Google Analytics pode ser um desafio para iniciantes e é por isso que estamos aqui! Preparamos este miniguia especial para você, que está começando a utilizar a ferramenta e precisa acompanhar os resultados de um e-commerce. Vamos lá?

O que é o Google Analytics?

O Google entrou na internet em 1998 como um mecanismo de busca e, aos poucos, começou a desenvolver outras ferramentas de otimização para os seus clientes. Uma dessas plataformas é o Analytics.

Também conhecido como GA, o recurso disponibilizado pelo Google oferece às empresas, principalmente e-commerces, um código de acompanhamento. Essa codificação precisa ser instalada no código fonte do site, dessa forma, a página passa a ser acompanhada, gerando relatórios de acessos e dados dos visitantes.

A partir dessa configuração, o Analytics começa a absorver as informações de acesso em um banco de dados. Com isso, é possível analisar e coletar dados dos usuários, transformando tudo isso em um relatório detalhado, que permite às empresas compreenderem o comportamento dos visitantes que acessam o seu site e como é viável melhorar os serviços para otimizar a taxa de conversão nos acessos.

O recurso se tornou essencial para as estratégias de uma empresa. A partir dos resultados gerados, o e-commerce consegue compreender com precisão como o usuário se comporta ao acessar a sua loja virtual e mensurar os investimentos em marketing.

Entre as informações oferecidas pelo Google Analytics para e-commerce estão:

  • número de visitas;
  • tempo de cada usuário na página;
  • conversões;
  • canais de origem;
  • taxa de rejeição;
  • conteúdo;
  • relatórios sociais;
  • porcentagem de novas visitas.

Qual a sua importância para um e-commerce?

Quem trabalha com marketing entende a relevância da mensuração dos resultados para o sucesso de um negócio. Sem o acompanhamento do retorno recebido por meio dos investimentos é impossível gerenciar um estabelecimento e garantir que a marca alcance as suas metas, suprindo o valor investido e gerando lucros.

Usando o Google Analytics para e-commerce é possível avaliar o ROI (Retorno Sobre Investimento) de todas as ações que envolvem os seus sites, incluindo landing pages e redes sociais. Com os números apresentados é possível otimizar as estratégias e tomar novas decisões que vão trazer consequências mais assertivas.

Com isso, podemos perceber que a ferramenta disponibilizada pelo Google vai além de um diferencial em sua estratégia, utilizar o Analytics é indispensável para adquirir os objetivos desejados e garantir que as suas campanhas estejam de acordo com as expectativas dos usuários que acessam a loja virtual.

Como executá-lo?

Apesar de ser uma ferramenta fácil de manusear, existem algumas técnicas que auxiliam os e-commerces na hora de realizar o acompanhamento ideal das suas conversões. Além disso, realizar a configuração correta da ferramenta é essencial para que as análises sejam feitas com precisão.

Quer saber como utilizar o Google Analytics para e-commerce? Então, confira o passo a passo que preparamos para auxiliar na criação da sua conta e no acompanhamento dos relatórios disponibilizados pela plataforma!

1. Crie uma conta

Os únicos usuários habilitados para utilizar o Analytics são aqueles que possuem uma conta na plataforma do Google. Sendo assim, vamos começar o nosso tutorial ajudando você a criar a sua página na ferramenta.

Acesse o site de cadastro e preencha as informações solicitadas com os seus dados. Depois de confirmar a sua identidade, é necessário criar uma conta na plataforma Analytics. Para isso, entre na página da ferramenta e clique em ”criar uma conta”.

Em seguida, o Google vai direcionar o seu acesso para uma próxima janela e solicitar que um novo cadastro seja realizado no Analytics. Ao finalizar esse processo, você vai ser liberado para acompanhar as análises realizadas em seu e-commerce. Contudo, o processo não para por aí!

Com a criação do seu perfil na ferramenta, está na hora de cadastrar o seu website para começar a monitorar os acessos dos usuários. Para configurar a sua página, busque a aba ”Website” e preencha as informações necessárias.

2. Configure o perfil do site como um e-commerce

Com a configuração e o código copiado em sua página, é preciso voltar ao Analytics e acessar a parte de ferramentas da plataforma. Nesse local, é necessário mudar uma informação, avisando o Google que o site se trata de um comércio eletrônico, para que a sua análise seja realizada da forma correta.

Em ”informações sobre o perfil do site principal” existe uma questão que diz ”website de comércio eletrônico”, sendo necessário marcar a opção ”sim”. Confirme também se a moeda do e-commerce é exibida em real.

3. Atribua propriedade aos usuários

Algumas empresas e e-commerces direcionam diferentes profissionais para acompanharem os dados disponibilizados no Analytics, logo, demandam acessos de vários perfis para o acompanhamento das informações descritas na plataforma.

O Google permite que o criador da conta, ou seja, o administrador principal, configure os acessos para cada usuário que vai precisar de permissão para visualizar os dados coletados. Sendo assim, é possível determinar os perfis que vão conseguir acompanhar todas as funcionalidades que a plataforma oferece.

Os administradores também conseguem delimitar as informações disponibilizadas para os profissionais que não precisam dos relatórios completos, limitando as suas permissões na ferramenta.

Com esse diferencial, o Analytics é essencial para grandes lojas virtuais que precisam de vários profissionais para administrar a gestão da marca na Internet. Essa segmentação permite que os trabalhos sejam divididos corretamente, otimizando o tempo e garantindo soluções mais rapidamente para o crescimento da empresa.

4. Entenda a hierarquia de acessos

O Analytics é gerenciado por meio de uma organização que precisa ser estabelecida pelo administrador do e-commerce. A divisão é realizada em quatro partes, que vamos explicar nos tópicos a seguir:

  • account: representa o topo da hierarquia, é o responsável pela administração do Google Analytics e por delimitar o acesso dos outros usuários;
  • property: responsável por gerenciar os acessos do site e deve ser configurada depois da criação da conta no Analytics;
  • view: são os sites configurados na conta e as suas informações;
  • users: os usuários que vão ter acesso aos dados de relatórios de acordo com as classificações de propriedade.

5. Instale o código de rastreio e o rastreador

Após finalizar todo o seu cadastro no Google Analytics, você vai encontrar um botão com a seguinte instrução ”Obter ID de Acompanhamento”. Clique nessa opção que está localizada na parte inferior da página. Essa ação requer que o usuário aceite os termos de privacidade, concordando com os requerimentos descritos pela ferramenta.

O próximo passo é copiar o código que fica disponível depois de preencher o cadastro solicitado e aceitar as condições de uso. Para que o acompanhamento dos dados seja realizado da maneira certa, lembre-se de selecionar todas as informações presentes na codificação, uma configuração errada pode causar falhas na elaboração dos relatórios.

Agora basta colar esse código na área correta em seu site e pronto. Cada página exige um método diferente de inserção da configuração, isso vai depender da plataforma na qual o conteúdo está hospedado.

Depois de finalizar a inserção da sua codificação, o Google Analytics vai começar a coletar os dados sobre os usuários que acessarem a sua página da web. Embora o acompanhamento dos números seja iniciado imediatamente após a sua configuração, é comum que a plataforma possa demorar cerca de 24 horas para começar a disponibilizar as informações com precisão.

6. Crie metas

É necessário estabelecer objetivos que vão além das vendas para começar a analisar corretamente como o seu público-alvo se comporta ao encontrar a sua loja virtual na internet. Sendo assim, depois de configurar a sua conta como um comércio é possível utilizar o Google Analytics para determinar os principais propósitos da empresa.

Acesse a parte de criar metas em seu perfil de administrador e configure os principais desejos do e-commerce em um determinado período de tempo. Depois de confirmar a sua configuração, o Analytics vai começar a acompanhar essas métricas e determinar o tempo necessário para alcançar os seus objetivos.

Investir em metas é essencial para garantir um desenvolvimento acelerado do seu comércio online. Ao atingir um objetivo é possível determinar outra prioridade e, com o tempo, crescer no mercado desejado.

Existem cinco tipos de metas disponíveis no Google Analytics. Confira!

Destino

Selecionada quando um determinado link específico é carregado pelo usuário. Para isso, as empresas direcionam um percurso esperado de tráfego, esse caminho é conhecido como funil. A ferramenta é capaz de registrar quando o consumidor entra e sai desse percurso.

Dessa forma, as empresas conseguem determinar quais ações geram mais acessos e qual é a melhor maneira de trabalhar para que os usuários continuem percorrendo o funil até a conversão.

Duração

Quais páginas demandam mais tempo dos usuários? Qual é o conteúdo disponível nesse local? Existem informações sobre produtos ou dúvidas? Como trabalhar para que o seu futuro cliente permaneça tempo suficiente em um endereço para convencê-lo a comprar o seu material?

Todas essas questões são solucionadas ao estipular uma meta de duração com o Google Analytics.

Página ou telas por sessão

Quantos endereços do seu site o consumidor acessou antes de sair do e-commerce ou finalizar uma compra? Com a ferramenta de metas, a empresa consegue estabelecer um trajeto exato que o usuário deve percorrer para que o seu processo de conversão e fidelização seja eficiente.

Evento

Essa meta define a ação de um usuário dentro do e-commerce, ou seja, pode ser uma reprodução de vídeo, clique em anúncios exclusivos, confirmação da compra etc. A partir desse objetivo, é possível acompanhar a eficiência dos CTAs (Call To Action) planejados para o site.

Metas Inteligentes

E, por último, uma das ferramentas mais importantes, principalmente para as empresas que estão começando a investir na internet. As metas inteligentes são um meio de acompanhamento de conversões alternativo, criadas para auxiliar as marcas que anunciam no Google Ads, mas que ainda não têm números suficientes para utilizar as ferramentas de otimização disponibilizadas na ferramenta AdWords.

Ao utilizar esse método, o Analytics avalia de maneira automática as melhores visitas do seu site ou aplicativo, atribuindo cada uma delas a uma verificação com uma nota para cada visita. Dessa forma, a plataforma considera e pondera os melhores acessos.

7. Confira os dados

Conforme citamos no início do texto, ao finalizar todas as configurações necessárias para acompanhar o desempenho do seu e-commerce é necessário aguardar cerca de 24 horas. Esse tempo é necessário para que as informações comecem a aparecer no Google Analytics.

Depois do período de confirmação e análise, os dados vão começar a aparecer na tela inicial com as visitas e a duração dos acessos. Os reportes podem ser transformados em relatórios em PDF e enviados ao seu e-mail diariamente, semanalmente ou mensalmente.

8. Visualize diferentes segmentos

Os dados iniciais de mensuração disponíveis na página inicial do Google Analytics não são suficientes para que um e-commerce consiga avaliar, profundamente, a sua inserção no mercado virtual, sendo assim, é preciso desenvolver uma análise mais a fundo sobre as suas informações.

Apenas a quantidade de visitas não é suficiente para mensurar os resultados uma vez que é preciso de análises mais profundas para descobrir como otimizar os números de uma empresa na internet, portanto, a plataforma oferece uma análise de dados mais eficiente para auxiliar as marcas que trabalham com comércio online.

Portanto, é possível selecionar as informações mais relevantes e analisar esses dados, como a localização geográfica dos acessos, tempo de permanência, páginas visitadas e se esse usuário efetuou alguma compra ou foi convertido em um lead para vir a se tornar um cliente futuramente.

Essas informações são disponibilizadas na coluna do lado esquerdo da sua página no Google Analytics. Nesse menu, é possível visualizar diferentes possibilidades de mensurações para o seu e-commerce.

9. Compare os dados com meses anteriores

Qual é o índice de crescimento do seu e-commerce? Como o seu estabelecimento está crescendo em meio a tanta concorrência digital? As suas estratégias de marketing estão proporcionando os desempenhos esperados?

O Google Analytics para e-commerce permite que as empresas elaborem comparativos mensais para estudar o crescimento do número de visitas, conversões, tempo de permanência e quaisquer outras métricas necessárias para a sua loja virtual.

Além de visualizar os relatórios mensais, é possível elaborar comparativos entre as métricas. Essa opção está disponível na página inicial do Analytics, abaixo do sumário onde existem dois botões que permitem selecionar os tipos de comparações necessárias. Ao finalizar a sua seleção, a ferramenta vai disponibilizar um gráfico com os dados selecionados.

10. Configure os relatórios

Uma das melhores informações disponibilizadas pelo Google Analytics para e-commerce é a possibilidade de averiguar quais são os itens mais buscados dentro do site. Esses dados são primordiais para o planejamento de novas estratégias baseando-se no interesse dos usuários.

Essa função está disponível para o administrador da conta em configurações. Na sessão ”View Settings”, no fim da página, está disponível a opção ”Site Search Settings” e você precisa habilitar o item ”Site Search Tracking”.

11. Visualize os relatórios com mais rapidez

Após alguns meses acompanhando o desempenho das suas páginas utilizando o Google Analytics para e-commerce, é possível entender quais são as principais métricas que demonstram as informações necessárias do seu comércio.

Com isso, a plataforma disponibiliza a guia de ”atalhos”, na qual, com apenas um clique, você consegue visualizar os relatórios mais buscados com rapidez e eficiência. Isso permite acelarar a velocidade do trabalho e otimizar o tempo necessário para elaborar novas estratégias e entender o comportamento do usuário dentro da página.

12. Envie os relatórios de forma automatizada

Assim como a visualização dos relatos analisados na plataforma pode ser feita de maneira rápida, o envio desses dados também pode ser realizado por meio da ferramenta ”E-mail” ao lado de ”Atalho”.

Ao selecionar e-mail uma janela pop-up vai aparecer em sua tela, deixando disponível a opção de inserir quais usuários precisam receber as informações e qual é o assunto do correio eletrônico. Os administradores também conseguem definir o formato dos relatórios enviados e qual é a frequência de envio desses materiais.

13. Acompanhamento de conversões do comércio eletrônico

Os e-commerces realizam campanhas de divulgação e promoção e, por isso, é necessário acompanhar o desempenho dessas ações para analisar se as estratégias utilizadas estão proporcionando os resultados desejados.

Utilize um plug-in do Google Analytics para rastrear a fonte de tráfego de um site específico ou criar links rastreáveis para analisar a taxa de conversão dos usuários. Esse acompanhamento permite a otimização das campanhas e a criação de novas estratégias que atendam às necessidades e desejos dos usuários que consomem os seus produtos e serviços no e-commerce.

Quais são as vantagens do Google Analytics para e-commerce?

A partir da utilização da ferramenta, muitas empresas conseguem notar erros de estratégias de marketing digital que não estão rendendo os resultados esperados. Sendo assim, é possível que o acompanhamento dos números apresentados pela plataforma proporcione uma elaboração de novas ações que estejam de acordo com as necessidades dos usuários presentes no público-alvo do e-commerce!

A seguir, separamos alguns benefícios oferecidos pelo Analytics que são essenciais para desenvolver uma estratégia de marketing para lojas virtuais com sucesso!

Conhecer os visitantes

Ao configurar o seu site na ferramenta, o Google permite que as lojas virtuais conheçam os perfis dos usuários que acessam a página. Ou seja, por meio desse monitoramento é possível descobrir a cidade, estado e país do visitante.

Esse acompanhamento possibilita a criação de estratégias geográficas, buscando atrair o público das regiões com mais volume de acesso. Outro dado importante é entender como cada usuário se comporta dentro do site e quais páginas são as responsáveis pelo maior tempo de permanência ou os links mais acessados, com sinais de uma nova tendência.

Conhecer a origem dos acessos

Os usuários que frequentam um marketplace ou loja virtual são direcionados de outros sites, sejam eles redes sociais ou mecanismos de busca. Ao trabalhar com o Google Analytics, os e-commerces conseguem identificar qual é o principal responsável por realizar esse direcionamento.

Com essa identificação é possível trabalhar para otimizar a melhor estratégia, desde publicações patrocinadas em redes sociais até implementação de ações de SEO para melhorar o alcance orgânico da empresa.

Acompanhar os leads

Uma gestão de leads eficiente demanda um acompanhamento de toda a trajetória do usuário até a sua conversão. Com os resultados disponibilizados pelo Analytics esse trabalho fica mais fácil, aumentando as chances de atrair cada vez mais novas pessoas para a sua base de dados.

Como acompanhar as conversões do comércio eletrônico?

Existem inúmeras métricas que auxiliam um e-commerce no acompanhamento das principais informações para avaliar os resultados. No entanto, muitas empresas ainda não dão o valor necessário para esses dados e acabam perdendo oportunidades de negócios por isso.

O cálculo da taxa de conversão é determinado pela seguinte equação:

Quantidade de vendas x 100 / número de visitantes únicos na loja virtual

O resultado dessa conta indica o percentual da taxa de conversão. Com esse número a empresa é capaz de medir a qualidade dos seus anúncios e se o público que está sendo direcionado para o site é o correto para os produtos ou serviços comercializados.

Assim como a taxa de conversão, o tempo de permanência do usuário também é essencial para um e-commerce avaliar a qualidade da página para o seu público. Um layout estratégico, imagens de qualidade dos produtos, hierarquia de informações e um site responsivo são os principais responsáveis por fazer com que o consumidor permaneça conectado, aumentando as chances de compra.

O Google Analytics para e-commerce está se tornando, cada vez mais, uma ferramenta poderosa para acompanhar o desempenho do negócio e trabalhar em novas estratégias para adquirir consumidores e transformá-los em clientes fidelizados.

Você gostou de aprender sobre o Google Analytics? Então, assine a nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos da plataforma direto em sua caixa de e-mail!